quarta-feira, dezembro 23, 2009

Boas festas?

Uau! É natal... Big deal...
Cá para estes lados o sentimento é de frustração, de vazio, de falta de algo que me dê vontade de voltar a sorrir francamente...
O pouco chega, mas o nada mata-me...
2010... ou isto muda ou enlouqueço de vez...

sábado, dezembro 19, 2009

POLICIAL 2 Chinesse Connection

Estreámos ontem no Pequeno Auditório do C.C.Olga do Cadaval.
Foi bom ver aquela plateia composta.
Obrigada!
Espero ver-vos na Casa de Teatro de Sintra a partir de dia 21 de Janeiro de 2010!

Casa de Teatro de Sintra
21 Janeiro a 14 Fevereiro
5ª a Domingo, 22H

Texto e Encenação | Nuno Vicente
Interpretação | Ana Beatriz Canelo | André Sobral | Carla Dias | Carla Guerreiro | Cláudia Faria | Maria Barracosa | Maria João Simões | Paulo Cintrão
Participação Especial | Carla Trindade | João Mais | Paulo Campos dos Reis
Produção | Rui Braz
Música Original e Sonoplastia | Bruno Béu
Desenho de Luz e Vídeo | Rui Braz
Guarda-Roupa, Cenário e Adereços | Nuno Teixeira | Nuno Vicente | Raquel Ferreira
Agradecimentos | João Frazão

segunda-feira, dezembro 14, 2009

quinta-feira, dezembro 10, 2009

Não deixes para amanhã...

Irrita-me tanto a conversa do "Tem calma, não tenhas pressa, temos tempo..."...
Não não temos tempo! E tenho pressa sim, tenho muita pressa, tenho uma infindável urgência de resolver e fazer tudo quando sinto que tem que ser. E tem que ser logo, porque o depois, daqui a bocado ou amanhã, como já dizia a canção pode ser tarde de mais.
E é-o, quase sempre.
Principalmente nos dias de hoje, em que tudo muda numa fracção milionésima de segundo.

quarta-feira, dezembro 09, 2009

Addiction...

O teu silêncio mata-me. Devagar.
Vai-me asfixiando, enchendo-me a cabeça de mil e um panoramas inaceitáveis de rejeição, de fim e de confusão.
Onde andam as tuas palavras que são tudo o que me resta?
Porque se emudeceu a tua voz escrita na minha alma, a voz que me apazigua o espírito e me mantém lúcida no meio desta confusão de sentimentos?
O teu silêncio sufoca-me no meio de uma antecipação de qualquer coisa, num mau prenuncio.

Preciso das tuas palavras para voltar à tranquilidade.
Onde estão elas que não me chegam?

Porque quando as palavras são praticamente tudo o que nos é permitido ter, a sua ausência exaspera-me numa evidente dependência... as mãos gelam, o estômago tranca, os nervos ficam à flor da pele numa ansiedade incontrolável...
Devolve-me as tuas palavras, já que não posso ter a tua alma.

quinta-feira, dezembro 03, 2009

Wanna be...

Tenho a minha cabeça num nó.
Apetece-me explodir. Rebentar. Mandar tudo á merda.
Começar do zero... seja lá que raio quer isso dizer...
Nada do que tenho, faço ou fiz me parece real... Sinto-me permanentemente entalada numa bolha de ilusão e falsa esperança que eu mesma criei e agora não consigo sair.
Descoro da família, do trabalho, da educação, da vocação, de mim...
Refugio-me na falsa ilusão de bem estar entre conhecidos e pseudo-amigos, entre brilhos e sons fugazes, entre gargalhadas e olhares toldados pelo fumo.
Wanna be a star.
Wanna be a writter.
Wanna be an actress.
Wanna be a producer.
Wanna be a jornalist.
Wanna be a public relations.
Wanna be a bartender.
Wanna be a sociologist.
Wanna be a model.
Wanna be a theatre director.
Wanna be all this... and for real... i'm nothing...
Sinto-me morta há mais de 2 anos.
Engano-me a mim mesma diariamente e lá vou conseguindo iludir o mundo.

Sempre e em tudo...

... quer queiramos, quer não, acabamos sempre por esperar algo de qualquer coisa ou situação, seja ela qual for.
E no meio dessa espera, dessa esperança, preparamos cada vez mais detalhadamente cada pormenor que não queremos deixar esquecer, cada minuto que queremos deixar prevalecer na recordação.
E apesar de andarmos constantemente numa dança solitária, de nós para nós mesmos, sobrevive sempre a vã esperança de que alguém nos tire para dançar.

E eu cá ando, como sempre, à espera...
... à espera dos outros, de trabalho, de receber, de realizar projectos, de ir ao médico, do amor.
às vezes tenho a certeza que já tive bem mais longe de desesperar!

Risc me

Porque até mesmo a falsa esperança precisa de ser alimentada.
Mesmo quando sabemos que nada somos, significamos ou valemos, há que sentir algum alento ou vontade, por menos que seja.
Se não, de que vale o risco? De que vale a corda bamba sem a sedução, sem a manutenção e satisfação física do desejo?

Enquanto espero por ti...

De tanto querer, desisto de desistir.
Sofro uma espera que não sei se deixará alguma vez de a ser, mas o ímpeto não me permite deixar de esperar.

Quero!

... sentir o aproximar do teu corpo subtilmente ao meu.
Que me tapes os olhos e me prendas o corpo num abraço profundo, forte, intenso.
Que de olhos vendados me agarres a alma pelos pulsos.
Que me tomes num ímpeto seguro e firme de um desejo incontrolável e insaciável.
Sentir em cada gota de suor o trago a prazer.
Sentir em cada lágrima um oceano inteiro de plenitude e deleite...

Quero...

... o respirar suave a arrepiar-me a pele.
O beijo molhado a aquecer-me a alma.
A carícia subtil a transportar-me até ao infinito.
A fusão dos corpos na incsnsciência do tempo a deixar-me a flutuar sobre tudo o que pesa.

A simplicidade leva à leveza e transparência... potência a tesão e a vontade de te ter...


quarta-feira, novembro 25, 2009

E hoje sinto-me assim...

Cansada, saturada, insatisfeita, incompleta, frustrada, presa, bloqueada, irritada...
Agrilhoada a algo que não consigo perceber o quê...
Esgotada.
Cheia de nada.
Tudo quero, nada ambiciono, zero conquisto.
Esquizofrénica nas minhas vontades e desejos, volátil nos meus sentimentos, inconstante nas minhas certezas.
Incoeirente, susceptível...
Corpo abandonado pela alma.
Mente exilada de qualquer criatividade.
Vazia.
Sozinha.
Revoltada.

Odeio dias cinzentos...

terça-feira, novembro 24, 2009

Roam-se!!

Ontem depois de um maravilhoso concerto, e como somos umas meninas com uma estrela muito forte, fomos todos (apenas 20 escolhidos) até ao dressing room dos Massive Attack para beber umas e jogar matrecos com eles!
É assim a vida... Chata! Difícil!
Vá roam-se lá um bocadinho!

Horace Andy

Grant Marshall

Martina Topley Bird!!

sexta-feira, novembro 20, 2009

Amores e desamores

E do nada, surge um afecto (até então por mim totalmente desconhecido) apenas por ser alguém especial de/para alguém... Ora muito bem.
Obrigada.
Não deixa de ser estranho, mas obrigada.

Depois, e no calor da conversa e da recordação, surge um novo ódio de estimação... porque há sempre alguém que não gosta que voltes a ser adorada!

É que isto do universo tem muito que se lhe diga, e o equilíbrio é realmente fundamental!
Ganha-se um amigo, conquista-se um inimigo!

E siga a marinha!

Flagelação...

Ele há coisas que eu cá não consigo mesmo entender.
O que é que faz duas pessoas que quase se matam diariamente continuarem juntas, mesmo depois de toda a dor e sofrimento?

quarta-feira, novembro 11, 2009

E hoje sinto-me...

... como a chuva que cai. Pesada, fria, breve.
Sem esperança. Num processo de evaporação mais veloz que o próprio caminho percorrido até ao chão...

terça-feira, novembro 03, 2009

...

Não me digas para arranjar alguém que me dê devida atenção.
Eu não quero "arranjar" ninguém.
Nunca o farei.
As pessoas cruzam-se na minha vida, surgem, florescem... umas permanecem, outras murcham...
Mas tudo me acontece sem plano prévio, sem cálculo. E assim continuará.

Agora aconteceste tu.
E assim permanecerá enquanto durar.
Podem ser anos, meses ou dias... quem sabe horas até.
Mas és tu quem me faz sorrir, chorar e arrepiar a pele.
És tu que me apetece. Não como um capricho, mas como uma necessidade tão básica como respirar.

My precious...

O tempo pergunta ao tempo quanto tempo o tempo tem.
O tempo responde ao tempo, que o tempo tem tanto tempo quanto o tempo tempo tem.

E tu? Aproveita-lo bem?

Ké frô?

E quando paramos para pensar e analisar friamente o para quê e porquê que continuamos a fazer coisas que, até nos sabem bem, nos fazem bem, mas nos trazem problemas e a resposta não nos surge isso é...

... pois.
Não sei.
Só sei que de momento o "parar" é verbo que não consta no meu dicionário.

Olhares

E por mais vãos e breves que os momentos sejam, acabam sempre por valer mais do que mil palavras...
Arrepias-me a alma com o teu olhar...

Porque alguma presunção também é necessária de vez em quando...

Past Cinderela by Marcos Sobral

...

Porque o controlo só obriga à necessidade de quebra de qualquer tipo de regra...

segunda-feira, outubro 26, 2009

Correndo o risco de perder um óptima oportunidade de ficar calada...

Tenho um nó no estômago.
A minha cabeça não pára de girar entre o dever e o querer.
Sinto-me num perigoso abismo entre o prazer e a dor...
Olhaste para mim como já há muito tempo ninguém me olhava.
Viste-me a alma e acariciaste-a com as duas mãos.
Roubaste-me o sossego e ofereceste-me o teu sorriso...
Faz-me falta o teu cheiro, os teus beijos, o teu respirar, o peso do teu corpo...
Quero parar de me controlar, de não poder sentir, de não poder dar e ter completamente!
Tenho saudades tuas e um medo terrível de me voltar a magoar.
Sinto tanta falta de me sentir completa, tranquila, amada.
Gosto de ti, de estar contigo, mas ao mesmo tempo sinto um medo terrível de te fazer mal...
Fazes-me sentir tão bem, que receio querer-te de mais.
Receio perder-te por não conseguir controlar o que quero mas não posso ter, nem sequer sentir....

Just

Pudesse eu beijar-te por dentro, ter a tua alma pousada sobre a minha... e quando nos levantássemos... cairíamos ambos, num suave mergulhar no tão desejado vazio...

domingo, outubro 25, 2009

Porque as palavras dos outros às vezes também são as minhas...

"...É em vão que se tenta dizer em que consiste aquela poderosa presente ausência que oprime e agarra. Nunca está onde está, mas sempre um pouco mais longe, noutro sítio.
Não são cores, imagens, sons, nem sequer a suave pele que me encantam. É o que está para além disso e que isso chama.
A beleza corre o permanente perigo de a qualquer momento se desfazer em nada. É, na verdade, por completo insustentável. Não se pode medir, calcular, torná-la obedientemente exacta. É impossível provar que existe.
Daí a urgência, o coração a bater na boca..."

Obrigada Pedro Paixão...

Cinderela por um dia...

Cinderela Lisbon power by Marcos Sobral

Just

E não mais do que de repente, dou por mim assustada com a ideia de poder ser obrigada a deixar de falar, a deixar de transmitir o que sinto e o que quero... Apercebi-me do quão depressa tudo isto se tornou num escape, numa fonte inesgotável de prazer e bem estar, numa permissão de sentimentos e emoções, numa liberdade sem jogos de simplesmente estar, dar, receber e sentir...

Um dia frio...

Mais um dia perfeito de Outono em que só apetece estar na cama.
Corpos nus, calor humano, beijos quentes, pele arrepiada, sentidos entorpecidos.

terça-feira, outubro 13, 2009

Coisas da vida

Quando se faz o melhor, inevitavelmente vem a consequência, mesmo que nunca se tenha pensado nisso.

Qual é o drama?

Juro que não percebo qual é o drama...

Saudades

Às vezes sinto a minha vida como um qualquer jogo de computador... a virtualidade invade-me numa negação inconsciente da realidade, na fuga da dor à ausência, à perda, ao vazio.

Sinto falta de quem já partiu e ainda cá devia estar.

domingo, outubro 11, 2009

Vontade de vomitar...

Será que sou a única a começar a ficar enjoada com a extremada e descontrolada euforia da JSD?

sábado, outubro 10, 2009

Beber ou não beber?

A lei seca afinal também dá ressaca!
Dói-me mais a cabeça e o corpo hoje do que em muitos outros dias em que me embebi em álcool...

De mim para ti.

Realmente só nas pequenas coisas é que vemos as grandes.
O simples facto de ter ido a um concerto, fez-me ver que a minha insistência não tinha qualquer sentido.
Não conseguiria nunca trazer-te para o meu mundo ou fundir o meu com o teu, és demasiado egocentrista e orgulhoso para isso.
A minha simplicidade faz-se de coisas boas, cultura, convivência, abertura de espírito, aprendizagem, descoberta, inovação, cumplicidade, amizade...
A tua complexidade revelou-se de um momento para o outro tão simples quanto a arrogância e a intolerância sabem ser.
Tentei ajudar, dar e partilhar o mais que pude e o melhor que soube.
A minha tarefa contigo está concluída.

Se levantares a cabeça e olhares à tua volta, talvez comeces a sorrir um pouco mais.

sexta-feira, outubro 09, 2009

Tolerância

É realmente difícil gerir grupos... isto de ser sociável e ter vários núcleos de amigos às vezes dá trabalho e confusão a mais...
Sou permanentemente obrigada a uma articulação meticulosa de amores, desamores, conflitos, químicas e afins entre os vários amigos e sub-grupos...

O que me chateia tremendamente.
Porque se vivemos em sociedade, temos que ser sociáveis, cordeais... temos que nos tolerar... accionar os filtros e desfrutar de tudo o que é bom... Irrita-me a mania de deixar o 1% de perturbação contagiar mortalmente os restantes 99%...

Enfim.

quarta-feira, outubro 07, 2009

Conselho para mim....

Porque tudo pode ser conquistado mas também tudo pode ser perdido, porque embora a nossa fragilidade seja eminente, possuímos uma força e uma resistência à nossa medida e para tudo há um tempo necessário...

Conselho para ti...

Não te deixes levar pelo teu egocentrismo sem limites... não te ponhas sempre em primeiro lugar... Porque aí, vais-te esquecer de dar um centésimo que seja de atenção a quem a sempre tem contigo...

Adoro o Outono...

... e estas noites que em tudo se assemelham a noites outonais de domingo.
À chegada do Outono, da chuva ainda amena e da suave trovoada, das temperaturas ainda suaves, junta-se involuntariamente uma exagerada dose de carência, de necessidade de atenção, carinho, presença... pequenos pormenores que fazem toda a diferença entre a depressão e a confortável sensação de prazer.
Um filme qualquer, um jantar aconchegante, um calmo adormecer nos braços quentes de alguém...

Ai o Outono....

Pontaria...

Há 3 milhões de homens no mundo...
Qualquer um me poderia querer e eu até podia querê-los a todos... mas não.
Só quero quem não me quer... Irónico, não?

Dar ou tirar?

Amor ou luxúria?

Pormenores

Porque o ideal de perfeição é nem sequer intelectualizar ou pensar no assunto.
É giga joga, toma põe, vamos embora! Já está? Obrigada! Até à próxima!

A merda é que já não tenho 16 anos.
Preciso cada vez mais do antes e do depois.
Por menos que seja, que seja algo.

Pequenas diferenças...

Ao que chamas chata eu chamo intensa.
Ao que chamas pressão, eu chamo paixão.
Ao que chamas complicada, eu chamo densa.
Ao que chamas depressa de mais, eu chamo entrega total.
Ao que chamas sufocação, eu chamo dedicação.
Ao que chamas deixar andar, eu chamo deixar morrer.
Ao que chamas estranha, eu chamo a trancar o coração por falta de interesse mútuo.

sábado, outubro 03, 2009

Evidente, não?

Exactamente pela volatilidade da vida, pela importância extrema que tudo e qualquer coisa pode adquirir, bem como deixar de a ter num piscar de olhos, pela forma como tudo aparece e desaparece numa fracção de segundos... that´s why nada pode ficar nunca por dizer.
É que o depois pode já ser tarde, e aí... já não há nada a fazer.

Recado passado e futuro

No dia em que não me quiseste mais, devias ter-mo dito e não permitido que eu o percebesse...

Que não se repita.

Assustador

Depois, entristece-me constatar que não há quem aceite o que tenho para dar...
Puro e duro.
Real.
A fuga é sempre mais eficaz do que o risco de aceitar receber sentimentos e sensações genuínas...
Anda tudo com medo de sentir... parece-me preocupante.

Sim ou sopas!

Não me basta menos do que tive ao início. Se não existe capacidade para tal, não me vou permitir sentir mais qualquer tipo de amor. Virarei a página, recusarei o limbo.

Não me apetece o "talvez", o "quem sabe", o "vamos ver".
Estou cansada de fugas.
Ou há feedback, empatia, vontade, saudade, necessidade, tesão, ou não há.
Simplesmente. Sem meios termos.

domingo, setembro 27, 2009

Pronto, um já está...

Estou tão zombie que demorei algum tempo a encontrar o símbolo correspondente ao BE no boletim de voto.
Automaticamente o sangue subiu-me à cabeça e as minhas faces rosaram.
Ali, fechada no meu compartimento, sem olhares indiscretos na minha direcção, senti-me envergonhada por não ser rápida e eficaz no escrevinhar da cruz que manifesta o meu voto.
É que até parece mal, afinal se há coisa que sou é bem resolvida nos meus ideais políticos, e com tal demora - que nem foi assim tanto, mas aquele minuto a mim pareceu-me uma eternidade - até podiam pensar que estava a fazer pim-pam-pum...
Deve ter sido do choque de ter voltado a caminhar pelos pátios, corredores e salas da minha escola secundária, onde fui tão feliz e tão miserável, onde tive tantas certezas e dúvidas e onde curiosamente nunca me apaixonei...


E no depois...

... apenas uma grande dor de cabeça!

Tenho que ir votar!

sexta-feira, setembro 25, 2009

AMANHÃ! A NÃO PERDER! REENTRÉ EM SINTRA


FLOWER POWER
EQUINÓCIO DE OUTONO
Sábado, 26 de Setembro
Antigo Ginásio do Sport União Sintrense
Estefânia de Sintra - rua sem trânsito

A partir das 15H as portas estarão abertas ao público e a entrada será livre para visitar, conhecer e partilhar variado e alternativo artesanato, produtos biológicos, oficinas, animação infantil, massagens, terapias e exposições.

Pelas 16H30 entram em cena o Grupo de Teatro Alternativo com a peça de Teatro Infantil "Nasredin" Entradas já disponíveis (entre 3 e 5 flores)

Às 22h30 sobem ao palco os tão acarinhados e talentosos Kalonga and the Riddim Farmers
Entradas já disponíveis (5 flores)
Bilhetes à venda no Restaurante Culto da Tasca: 219234256 * Rua Veiga da Cunha, nº6 - 2710 Sintra

segunda-feira, setembro 21, 2009

Abre a pestana, tana!

Estas últimas duas semanas têm sido recheadas de incidentes a nível de saúde aqui com moi meme... Primeiro o ouvido, depois o estômago, depois os dentes e algunas cositas más...
Chateia, é claro que chateia... incomoda e dói mais ainda... mas acima de tudo, mexe comigo. Obriga-me a ver que o meu corpo é isso mesmo, um corpo...
Obriga-me a perceber que só tenho este e mais nenhum...
Obriga-me a sentir que tenho sido completamente negligente comigo mesma...
É triste mas é verdade... "Casa assaltada trancas na porta", já lá dizia o outro...
E ao mesmo tempo a certeza de que passado o efeito do susto, e quase inconscientemente, tudo voltará a mesma merda de sempre... até uma próxima paragem forçada nas boxes... ou não!


... Quase nada

Odeio esta sensação pós-perda de indiferença total...

De mim para ti...

... e se ainda me são permitidos quaisquer conselhos...
Tens que ter mais a certeza das coisas que fazem parte da tua vida.
Esse constante "Sei lá..." neste mundo onde as nossas certezas são o que nos resta, a incerteza advinda da pura e simples preguiça de pensar sobre as coisas pode transformar-se numa poderosa arma contra ti mesmo...


segunda-feira, setembro 14, 2009

Votar ou não votar...

Votar sim. Sempre, seja pela vontade, necessidade ou utilidade.
No caso das próximas legislativas e autárquicas, parece-me que anda tudo um pouco baralhado ou até desligado...
O "voto útil" significou sempre, não a escolha a favor do que verdadeiramente se quer, mas a escolha contra o que verdadeiramente não se deseja, e apesar de poder ser inútil perante a satisfação dos nossos desejos e de poder até ser visto como uma ligeira forma de chantagem, quer-me cá parecer que nas duas eleições que se aproximam as alternativas escasseiam...

Para quem se sente verdadeiramente baralhado, fica a sugestão: www.bussolaeleitoral.pt... Pode ser que vos ajude um pouco mais a definir prioridades e a perceber de que lado estão afinal, no meio de uma política naturalmente confusa de de ténues barreiras entre si...


domingo, setembro 13, 2009

Why do I always need to know why?

Eu só quero saber o porquê.
Preciso que me digam o porquê das coisas.
Que me digam essencialmente o que eu não sou capaz de ver. Ou que vejo erradamente porque vejo através dos meus olhos e não através dos olhos dos outros.
Transtorna-me profundamente não saber o porquê de seja o que for que acontece na minha vida.
Viciada em informação? Talvez.
Viciada em não atrofiar? Com certeza! Já sofro o suficiente para ainda acrescentar a isso o facto de não saber o porquê das coisas e ficar no limbo das suposições e das incertezas.
Esclareçam-me. Sempre. É tudo o que peço.
Para o bem da minha sanidade mental...

sexta-feira, setembro 11, 2009

Cansada pra caraças!

Como é que se abdica de algo que se quer muito?
Tou farta de sofrer!!!!!!!
Farta que me tirem o lolipop....




Seu Jorge - Cuidar de Mim

quarta-feira, setembro 09, 2009

Keep going...

Continuo a sorrir, a levar a vida, a ser feliz a maior parte do tempo, a não entrar em depressão profunda e tal, porque afinal de contas eu sou mais eu...
Mas fdx! Dói para caralho ser rejeitada...

Que me perdoem os sensíveis a linguagem explicitamente ordinária, mas tem que ser, se não o sentido do que sinto é alterado...

domingo, setembro 06, 2009

Avante...

Porque tudo o que é bom, definitivamente acaba depressa, ou rapidamente se transforma nalgo não tão extraordinário como isso... há por isso que aproveitar cada vão momento e definitivamente não deixar rigorosamente por fazer, dizer, muito menos sentir!

Não me arrependo por isso de acreditar, apostar e perder.
Pelo menos enquanto ganho a pele brilha e respira felicidade, o coração transborda amor e a química só atrai coisas boas...

Quando o brilho se vai... bom, restam os restos, mas fazer o quê? Os meus fragmentos mesmo assim ainda conseguem ser melhores do que muitos inteiros que por aí andam...

Avante!

sexta-feira, setembro 04, 2009

Pronto... só podia!

Você é idealista, como Carrie A narradora da série é idealista. Isso quer dizer que tem uma mente fantasiosa e sonhadora como os idealistas que fizeram a História. Mulheres idealistas estiveram à frente do movimento feminista, reivindicando maior liberdade e igualdade entre os sexos. Idealistas projetam qualidades nos homens amados que eles, geralmente, não têm. Por isso, sofrem. Porém, quando acertam, ganham na loteria: a fusão de corpo e alma, dificilmente atingida pelos outros três tipos. Idealistas são poetas das relações; sabem fazer de cada encontro um momento mágico. O percentual de idealistas é pequeno: varia de 12% a 15%. .

terça-feira, agosto 25, 2009

Pormenores

E o que é certo é que nenhum detalhe é demasiado insignificante para se tomar nota dele.

Mais...

Já o Chuck Palahniuk dizia:
"...Conseguiremos alguma vez ter o suficiente ou será que conseguirmos algum nos fará ansiar por mais?
Estas coisas são de facto melhores do que aquelas que eu já tenho? Ou estou apenas treinado para não estar satisfeito com o que tenho agora? (...) Seja o que for que o futuro nos reserve, no fim acabará sempre por ser uam desilusão."

O que é certo é que quanto mais te tenho em mim mais te quero!

segunda-feira, agosto 24, 2009

Amar de mais...

E assim passo a vida inteira a sofrer desilusões, a sofrer por amar demais, por me amarem de menos. Por não me aceitarem. Por não me quererem...
Morro e renasço de cada vez que me permito amar.

Mais forte a cada reacendimento das cinzas? Não sei.
Mais seca e insensível? Com certeza!

Simples

Dá-me a mão antes que eu caia....

Tua??

Juro que dou por mim a pensar que raio é que me leva a confiar cegamente num a pessoa que não conheço?
Logo eu, a rainha do racional, do pé atrás, dou por mim completamente entregue ao desconhecido...
O que é que me é tão subtilmente transmitido que me permite baixar a guarda e entregar-me totalmente numa devoção absoluta?
É que é assustadora a entrega... é total.
Corpo, alma, mente...

Certeira ou erradamente?

É que depois lá se vai a confiança e as perguntas desassossegam-me! "Será que estou a ler tudo certo, na fidelidade da realidade? Será que o pique é o mesmo? Ou já distorço tudo segundo a minha vontade e se me tolda a noção?"

Totalmente!

O cúmulo da frustração alcança-se quando já nem os flirt´s funcionam...

Do you wanna be my boy?

Ode ao meu amor... seja ele quem for!



Sheryl Crow - "Are You Strong Enough" live

Abordagens estranhas....

Chega, sorridente e diz confiante:
"Sabes, uma vez tive uma namorada... Em 1975 tive uma namorada......"
Do nada a confiança esfumaça-se no ar e ele vira costas cabisbaixo, desaparecendo no meio da multidão...

Esta foi a conversa que alguém teve comigo ao balcão do BBC...

domingo, agosto 23, 2009

Iô-iô

Porque quando só se gosta às vezes e conforme as situações, torna-se complicado perceber como controlar o nível de confiança...

sexta-feira, agosto 21, 2009

Há momentos felizes!

Apesar das férias saberem sempre a pouco, de acontecerem sempre mil e uma coisas que poderiam ter acontecido de outra forma, e de ficar sempre aquela sensação de insatisfação e imperfeição, estes dias em Sagres valeram pura e simplesmente pela empatia, ligação e simplicidade que as novas amizades me trouxeram...
Do nada surgiu o muito.
Do desconhecimento a identificação.
Da diferença a simbiose.
Obrigada a todos os que me permitiram ser feliz nestes dias de fuga da realidade!

sábado, agosto 08, 2009

sexta-feira, agosto 07, 2009

Just be...

A aceitação dos outros tal qual como eles são é uma árdua, ou até talvez mesmo impossível tarefa.
Aceitar significa efectivamente receber, acolher, aprovar tudo o que o outro é. Nos seus defeitos e virtudes, sem cair na fácil tentação de manipular, alterar ou sugestionar qualquer modificação que para nós nos pareça a mais adequada ou certa.

É ainda mais difícil para os outros aceitarem que não nos incomodamos com nada porque efectivamente gostamos do outro no seu mais puro estado de ser...
Vigora a eterna imposição do que é certo e errado, do que pode e não pode, do que deve e não deve.

As coisas são como são, assim como as pessoas.
Nada é igual ao anterior, ao outro, ou a nós mesmos...
Nem nós somos iguais dia após dia quanto mais!

Irrita-me a mania de formatar e reduzir tudo a uma qualquer coisa, que ainda não percebi muito bem o que é, mas que chamam de normalidade.
Normal para quem? Em que contexto?

Normal... normal é sermos tal qual como somos, sem máscaras.

terça-feira, agosto 04, 2009

...

Não te recordas das palavras porque elas não existem.
Não fazem sentido suficiente em ti para te lembrar do que elas te fizeram outrora sentir...

simplicidade?

Porque é que a simplicidade consegue baralhar e amedrontar tanta gente?

Assusta assim tanto um gosto de ti, quero estar contigo?
FDX!

Das três, uma: ou anda tudo traumatizado e ninguém se está para envolver, ou não tenho sorte nenhuma com as pessoas por quem me permito envolver, ou quem me deitou esta porra deste mau olhado deve andar a dar pulinhos de alegria!

Raios partam!
E eu que só quero simplesmente ser feliz porra!

sexta-feira, julho 17, 2009

Addicted?

Como é que pouco mais de 300km me conseguem retirar a vontade de seja o que for por completo?
Que neura!
Volta energia, volta!

terça-feira, julho 07, 2009

Simplesmente

Finalmente o feitiço lá se quebrou e eu voltei a estar in love.
E como diz um grande amigo meu... "Se melhorar estraga!"

Porque a simplicidade das coisas é o que nos oferece toda a margem de manobra para sermos realmente felizes.

quarta-feira, julho 01, 2009

...

Estou tão cansada que não consigo escrever....
Preciso de um SPA...

quinta-feira, junho 25, 2009

??? Para quê?

Gostava muito de perceber que raio passa pela cabeça das pessoas quando perdem a noção das fronteiras entre trabalho e conhaque!

Cá para os meus lados só têm a perder... Lá se vão uns valentes pontos na consideração...

Yuppiiii

Afinal ainda estou viva!
Voltei a sentir um arrepio na espinha, uma dormência na pele, borboletas no estômago!
Nada como a excepção para confirmar a regra ao padrão básico da vida... e quando menos esperas tudo acontece!
Já valeu, nem que seja pela recuperação da minha libido!

Merci PP ; )

terça-feira, junho 23, 2009

Espelho, espelho meu...

Porque a beleza é um perigo absoluto.
Desperta o que de melhor e de pior existe nas pessoas.
E quanto mais beleza, mais probabilidade de um dia alguém te desfigurar...
O que pode ser uma arma numa sociedade de consumo imediato e estereotipado, pode por outro lado, rapidamente transformar-se numa caixa de pandora, tornando-nos em presas fáceis e indefesas perante a imprevisibilidade de toda a raiva, inveja e ódio que a beleza pode criar.

Assusta-me este reverso da medalha... dou por mim a desejar ser invisível...

quarta-feira, junho 17, 2009

Gosto de ti, porra!

Porque é que não acreditas em mim?
Será que se começar a ser absolutamente mentirosa te consigo sacar um pouco de credibilidade?
Se te disser que não gosto de ti, que não te suporto, que és um atrasado mental... talvez assim acredites que gosto de ti, que me fazes rir e que a tua inteligência e perspicácia me deixam derretida.
Se te disser que te quero comer... talvez assim acredites que não me sinto atraída por ti sexualmente mas sim num nível que transcende o meu próprio entendimento...
Talvez...
Entretanto vou continuando a dizer que gosto de ti.

segunda-feira, junho 15, 2009

De mim para ti...

Que a confiança escasseie, eu até percebo, mas custa-me a compreender porque raio é que uma relação entre duas pessoas não pode ser desinteressada, com base na pureza de uma profunda simpatia e de um sincero sentimento de bem estar...

Por que é que se não te quero comer não posso gostar de ti na mesma?

domingo, junho 07, 2009

Os outros

Efectivamente a sinceridade e a confiança podem rapidamente transformar-se numa perigosa incontinência oral, que como os cogumelos em terreno húmido se multiplicam até à deturpação completa do cenário inicial.

Resta apenas fecharmo-nos sobre nós mesmos, como que guardando com a vida a própria vida... é que desabafos e confidências nas mentes dos outros são doces grátis em dias amargos.

quinta-feira, junho 04, 2009

Balanço

Todas as imagens aqui

Foi bom.
Foi muito bom!
Foi pleno.
Foi tranquilo.
Foi cheio de energia positiva.

Obrigada a todos os que nos ajudaram a concretizar mais uma vez este sonho!
Até 2010!

quinta-feira, maio 28, 2009

Começa Hoje!!!

Quero

Quero uma história de amor.
Quero entrega total.
Quero arrepio na pele.
Quero beijos suaves, carinhos carregados de desejo, intensidade arrepiante.
Quero paixão desenfreada.
Quero inspiração.
Quero frio na barriga, borboletas no estômago, arrepio na pele, lágrimas nos olhos, sorriso descontrolado, corar involuntário.
Quero sentimento de pertença, identificação completa, preenchimento total da alma.
Quero ser surpreendida, amada, desejada.
Quero ser alvo de atenção, preocupação, excesso de zelo.
Quero desfocar as fronteiras do real.
Quero outro cheiro na minha pele, outro sabor na minha boca.
Quero uma imagem na minha cabeça, recordações insistentes na minha memória.
Quero ouvir uma voz, reconhecer os passos, pressentir uma presença.

Quero voltar a ser amada por alguém que me permita amá-lo.
Quero voltar a amar alguém que queira ser amado por mim.

Preciso.
Preciso de um beijo roubado, um sorriso inesperado, um conforto desejado!

quarta-feira, maio 27, 2009

Palavras soltas....

As palavras podem até já estar gastas meu amor, vazias de sentido ou significação.... mas são elas que nos restam neste mundo onde já nenhum gesto as traduz e onde as palavras, essas... tentam em vão significá-los.

"... Passamos pelas coisas sem as ver, 
gastos, como animais envelhecidos: 
se alguém chama por nós não respondemos, 
se alguém nos pede amor não estremecemos..."

segunda-feira, maio 25, 2009

Porque sim...

Quero que me escrevas.
Porque as palavras me enchem a alma, projectam-me para onde apenas ao lê-las posso ir.
Quero que me escrevas porque nas tuas palavras leio o que me dizes e o que me queres dizer, leio o que não dizes e o que nem tu queres saber.
Quero que me escrevas para te poder repetidamente ler, reler e sentir de cada vez que o faço a pele a arrepiar, o coração a bater, a vontade de me prender nas tuas palavras a pulsar.
Quero que me escrevas para saber o que te vai na alma.
Quero que me escrevas para me sentir perto de ti. Sempre.

Rehab

Ele há pessoas com uma capacidade inacreditável de auto-regeneração, é impressionante!
Pois diz que ainda ontem estavam a morrer de depressão pós-encerramento de relação, e heis se não quando, um ou dois dias depois, zás-traz!! já se flirta com um novo amor e siga a cowboiada que isto de estar a sofrer não dá com nada!

É sinceramente admirável! Quisera eu ter um pouco desse dom... 

Não sei se hei-de rir ou chorar!

A imagem do Socrates, cheio de si, a falar espanhol (??) é algo que me persegue!
Vale o esforço prezado PM, mas efectivamente... menos! Muito menos!!!

quinta-feira, maio 21, 2009

Hoje às 07h33 da manhã irritada com o mundo...

Não sou, nunca fui, nem nunca serei uma porra de uma calculista interesseira.
Por mais estranho que pareça , aquilo que aparento, digo e faço é o que sou. Para o bom. Para o mau. Para o que for.
Cabe a todos e qualquer um que me vejam e aceitem como sou.

...

Cansada de ser julgada.
Farta de ser tabelada.
Enjoada de ser rotulada e viver num mundo que não resiste a ser isso mesmo, um monte de rótulos sem o qual não sobrevive. Sem o qual não identifica, não excluí, não define.
É triste concluir que vivo no meio de autómatos, cordeirinhos mansos com a mania que são bravos, mas que não mungem nem tugem sem ver se o podem fazer...

...

Se há coisa que me irrita são os julgamentos carregados de preconceitos... Atitudes preconceituosas que na sua maioria nem sequer sabem porque as têm.
Têm-nos e pronto, ponto final.
Porque é suficiente cómodo deixar de pensar ou aceitar seja o que for que não seja o que nós ahamos certo.

sexta-feira, maio 15, 2009

C.F.N.I.*

E ser estranha...
É bom ou mau?

Hum?

*Comportamentos Femininos Não Identificados

quarta-feira, maio 13, 2009

Just

Porque o que me seduz é a capacidade que os outros têm de me surpreender...

sábado, maio 09, 2009

Side B

Por outro lado, há que interpretar correctamente os sinais.
Os tempos levam-nos a um cada vez maior estado de carência, que nos fragiliza, numa sociedade de consumo imediato, onde tudo é descartável, e corremos sérios riscos de analisar incorrectamente, e de acordo com as nossas necessidades, o que os outros sentem por nós e estão dispostos a dar-nos.

Há que manter os olhos bem abertos e os sentidos bem apurados, livres da ebriedade da atenção, para que não nos deparemos com um estado de ligação não correspondida, em jeito de interrupção permanente mas para a qual insistimos em voltar a ligar!

Concentrações

Fica tudo chocado quando falo na ausência total de pessoas bonitas no nosso quotidiano.
No supermercado, pessoas feias.
No comboio, pessoas feias.
No trânsito, pessoas feias.
No shopping, pessoas feias.
Na noite, pessoas feias.

O pior disto é que são pessoas feias que se acham bonitas. Num Portugal envelhecido, desleixado, acomodado, sedentário e apático, onde ninguém tem a noção de como deve usar a sua imagem...
Num Portugal cheio de gente feia, não se choquem com a minha alegria quando me deparo com uma concentração de gente bonita!

Human Mind

Vai-se lá perceber que raio passa pela cabeça das pessoas quando se afogam entre a cobardia, o egoísmo e o sentimento de incapacidade de controlo.
Porque no que toca a princípios há sempre o outro lado da moeda e nem tudo é tão simples quanto parecia antes.
As palavras podem ser armas que nos matam, mas as atitudes, essas então, fuzilam-nos sem perdão, e o suicídio é instantâneo, involuntário, inconsequente e inconsciente até.
Porque se perde a noção do certo e do errado em prol do inebriante sentimento de conforto e satisfação merecidos. O único sentido passa a ser o nosso, os outros passam para um plano irreal, onde nada importa ou vale.
Torna-se mais fácil esquecer sob a manta da incapacidade, do medo e da falta de coragem.
Joga-se com o que mais importante se constrói... sentimentos. Lealdade. Verdade. Sentimentos eternos e desinteressados.

Velados pela sensação de bem estar merecido e digno, livre de premonições ou esquemas, ocasional e intenso, deparam-se no final de contas com um esquecimento absurdo de algo tão simples como respirar.
As palavras magoam, mas ditas com verdade e humildade são acertadas e dignas, mesmo que transportem um conteúdo lancinante. Acabam até por se tornar leves no final, porque contêm a verdade.

Mas quando o prazer nos tolda a razão, a hipótese surge apenas num sentido.
E lamentavelmente o tempo não volta para trás...

Seguir em frente e aprender. Com o bom, com o mau. Com o que se conquistou. Com o que se perdeu.
Acima de tudo, que valha a pena e nos faça felizes!

Mente Feminina

Vai-se lá perceber como é que há 3 meses atrás te desejava tanto e agora recuso um convite teu para uma noite a dois....

Saldos!

Vende-se afecto.
Loucos, maníacos, depressivos, carentes, necessitados...
Há para todos os gostos, pelo preço certo a companhia ideal.
Basta abrir as páginas de um jornal.
Acompanhantes. Não implica sexo mas também o há.
Vende-se companhia para combater os monstros invisíveis que vêm com a solidão.

quarta-feira, maio 06, 2009

Can you do it better?

Não sei se hei-de rir ou chorar quando vejo estampada a ganância e a mesquinhez na cara de todos os que se julgam intocáveis, imparáveis e insubstituíveis, sem sequer se aperceberem que se igualam apenas a meros grãos de pó no universo...

Fabulosa a força que o dinheiro e o poder exerce sobre os fracos de espírito...

Simple?

Ok, do you wanna something simple?

The games, do you wanna something simple?
The sex, do you wanna something simple?
The smile, do you wanna something simple?

Your life... do you like it so boring?

sábado, maio 02, 2009

sexta-feira, maio 01, 2009

Emergence on planet M

Life is so fucking short! I need to see you before something happen... Love you much...!

Wish List

Dou por mim a perguntar-me como seria o mundo durante o período em que todos falassem aberta e sinceramente...
Adorava que as pessoas um dia tivessem a frontalidade de me dizer na cara, exactamente o que pensam de mim.
Sem apelo nem agravo.
Tim-tim por tim-tim.
A mais pura e dura das verdades...

Nunca é de mais lembrar....

O Planeta Terra está doente e a puta da culpa é toda NOSSA!

terça-feira, abril 28, 2009

Até já Nuno...

Por tudo o que me fizeste sorrir.
Por tudo o que fizeste sentir.
Por tudo o que me fizeste pensar.
Por tudo o que me deste.
Por todo o prazer que me proporcionaste.
Por todos os momentos sublimes, perfeitos e eternos que passámos juntos.

Obrigada por teres feito parte da minha vida com todos os teus defeitos, virtudes, limitações e perfeições.
Obrigada por me teres dado a conhecer o teu lado mais intimo e obscuro, por teres confiado em mim e teres partilhado comigo tudo o que eras na realidade.

Desculpa se não gostei de ti como gostaste de mim, se não te dei o que me deste ou se me ausentei por medo ou outro qualquer sei lá o quê...

Uma coisa é certa... Gostei, gosto e sempre gostarei de ti. Nunca me sairás da recordação e muito menos do coração.
Estejas lá onde estiveres que continues a sorrir!

terça-feira, abril 21, 2009

Contradições Irritantes

"És demasiado fácil, andas na boca do povo, por isso ninguém te pega."

"És inacessível. Impões demasiado respeito só com o olhar, metes medo. Assim niguém se aproxima de ti."

"És tão sociável e independente que nunca na vida alguém pensará que terá hipotese contigo."

"És apagada, ninguém te pega porque não socializas, não te inseres."

WHATTT????????

quinta-feira, abril 16, 2009

Get a Life please!

E heis se não quando me apercebo que cada vez mais a definição de "cusca", "venenosa", "quadrilheira", "desocupada" e "invejosa" está a mudar de género.

São eles que se metem na vida de tudo e de todos, que espicaçam relações, que inventam situações, quem ampliam tudo e mais alguma coisa na fervorosa esperança de conseguir envenenar um bocadinho de nada que seja!

É lamentável ver homens feitos, com idade para ter juízo, a morderem-se todos por uma cusquice qualquer ou por falar deste e daquela!

Mas será que podem fazer um favor à Humanidade e arranjar uma puta de uma vida???

Tristes...

Adoro assistir à "feira dos horrores" de camarote.
É hilariante observar comportamento extremados, levados ao ridículo na ilusão do engraçado.
Sabe-me a mel esta lenta marcha fúnebre, este vagaroso enterro em vida.
É divina a ilusão em que se mantêm estes seres que se acham os reais "Reis da cocada preta" sem se aperceberem que são simplesmente a tristeza da vida, o lado off de tudo o que queremos esconder.

segunda-feira, abril 13, 2009

segunda-feira, abril 06, 2009

What else?

Porque um homem nasce com desejo e evolui com o seu desejo, seja ele de que natureza for.
É-lhe intrínseco.

Somos todos iguais em dignidade e critério humano, quer queiram quer não.

Simple things

Saudades de um abraço teu.

terça-feira, março 31, 2009

Saloia.TV * Porque palavra de Saloio vale mais do que uma escritura!


Ora é já a partir de amanhã, dia 1 de Abril, que a Saloia.TV dá inicio às emissões experimentais.
Agora já me podem ver todos os dias no "Mau Maria" e nas Notícias ; )

Vamos abranger Sintra, Mafra e Loures, por isso, qualquer coisa que achem interessante sobre qualquer um destes concelhos, não hesitem em contactar-nos para televisao@saloia.tv, informacao@saloia.tv, ou maria@saloia.tv.
Se quiserem algum espaço publicitário o contacto é o 964774459.

Apareçam, visitem, divulguem!!!
Até já!

sábado, março 28, 2009

O amargo sabor do NÃO

Porque quando alguém te diz taxativamente que não, é inevitável o aperto no peito, um ligeiro desespero, a lágrima áspera a escorrer pela face abaixo.
Dói perigosamente para caraças quando nos ferem o ego!

Flirt's procuram-se!

Porque na realidade irrita-me e chega a frustrar-me correr a lista de contactos do telemóvel e não ter um único número a quem possa enviar uma sms seja a que horas for, falando do que for, seja do tempo ou de sexo...

Ego para que te quero!

Peço desculpa a todos os que se sentem incomodados com o facto de ser feliz, realizada, inteligente, completa, independente, bonita, culta, curiosa, atraente, social, desejada, invejada, inconformada e criativa....

É que algo tem que compensar o facto de ser inconstante, crédula, teimosa, autoritária, egocêntrica, exagerada, impaciente...

Leis universais

Porque o equilibrio se escapa entre os dedos... ou bem que quase morro à fome com falta de trabalho remunerado, ou bem que precisaria de me clonar umas 6 vezes para responder a tudo e cumpri-lo com qualidade e preceito!
Venha o trabalhinho!!!!!

quarta-feira, março 25, 2009

...

Qualquer dia começo a habituar-me a esta nova moda do "Mexes comigo mas não te quero."

Rejeitada antes de beijada!

E quando achas que encontraste alguém com quem te entreter, atraente, até inteligente e solteiro....
Heis que após um silêncio de 2 semanas cai a bomba suspensa no ar: "Assumi o que sentia por uma amiga minha"... "não te estou a rejeitar, longe disso"...

Enfim, vamos de mal a pior, porque até aqui era depois de algum envolvimento, "ah, e tal, o problema não és tu, sou eu..."
Agora... nem a porra de um beijo trocamos! FDX!

Puta de vida a minha, mas será que dá para trocar de mira? é que esta minha está mesmo estrábica!

segunda-feira, março 23, 2009

Sweet Balance

Porque nada acontece por acaso e rigorosamente nada do que fazemos passa em vão.
A recompensa ou o castigo, esses, podem demorar, mas chegam... sempre!

domingo, março 08, 2009

Mulheres com M

Porque somos muito intensas, livres, independentes, populares, bonitas, simpáticas, acessíveis... ninguém nos leva a sério.
"Vocês são demasiado assustadoras para serem reais numa relação sólida e com futuro."

Somos o que somos. Pura e simplesmente. Dentro e fora de casa. Simplicidade e intensidade. Sinceridade e amor próprio. Está-nos entranhado e nada mais é necessário para acrescentar seja o que for.
Apenas é preciso que deixem de ser preconceituosos e machistas, retrógrados e tradicionalistas.

Porque trabalhamos, socializamos, nos divertimos, somos inatamente dominantes e concentramos (muitas vezes involuntariamente) todas as atenções em nós, somos crucificadas e dotadas ao abandono da categoria das intocáveis, das inacessíveis, das too much to be my girl.

Será assim tão inconcebível que uma MULHER com M grande seja capaz de ser uma namorada com N muito maior do que a maioria das supostamente meninas certas para namorar?

Confunde-me esta necessidade antiquada de ter namorada merecedora por direito apenas e só aquele tipo de mulher que não chama atenções, que só sai com o namorado, que fica comportadinha em casa a ver novelas e a ler a Maria à espera do seu macho, que de vez em quando até está de bom humor e lá decide levá-la à rua numa exibição total, qual troféu, aos amigos.

Enjoa-me a hipocrisia das vozes que se levantam para nos criticar "São umas malucas, só querem rambóia", quando os encontramos nas mesma ramboias que nós, nunca acompanhados pelas respectivas e respeitáveis namoradas e a espalhar todo o charme e tesão para cima de qualquer Ser do sexo feminino que mexa.

Mete-me nojo a distinta lata de quem trai e ao mesmo tempo põe a encornada num pedestal, qual Virgem Maria, e ainda enche a boca para das lições de moral...

Fuck you all que não os têm no sítio para serem o que realmente são, para admitirem as vossas perfeições e se orgulharem dos vossos defeitos.
É realmente uma pena que se continue a cultivar a fachada e o politicamente correcto, passando totalmente ao lado de sentimentos tão básicos como a lealdade, a honestidade, a sinceridade, a simplicidade e a verdade.

É uma pena.... Temos homens de merda... Deverá ser por isso que, na graça de sei lá quem, temos cada vez mais mulheres com colhões!

Mete medo não mete? A culpa é toda vossa...

terça-feira, março 03, 2009

Porque só quando vemos a desgraça alheia, a fealdade alheia, a falta de inteligência alheia... é que conseguimos sair do filme do "ai coitadinha de mim"...
E o pior de tudo é que nem sempre... mas enfim. Vamos acreditar que sim!

Espelho meu...

Porque as pessoas adoram falar dos outros siplesmente porque se sentem superiores, mais importantes... esquecem-se delas.

Mas nem se apercebem que as suas críticas e conselhos são no final das contas para elas mesmas....

Tell me, tell me!

Que puta de ansiedade esta que me consome!
Quero sentir que te apeteço!

segunda-feira, março 02, 2009

Necessidades básicas

Preciso de me voltar a apaixonar.
Voltar a sentir o sangue a queimar nas veias.
Ansiar pelo tempo que não chega... temer o tempo que me foge entre os dedos qual areia fina no inverno...
Suar frio só de pensar.
Arrepair-me só de imaginar.
Chorar só de sentir...

Consegues saber?

Quando tudo nos claustrofobia, deparamo-nos com um inevitável confronto entre dever VS querer VS poder...
Onde começa e onde acaba o limite de cada um e qual deles deverá ser imperativo na nossa vida.
O dever pode sufucar-nos, o querer pode angustiar-nos e o poder acorrentar-nos...

Tenho....
Quero...
Posso...

Get used...

Porque tudo na vida é uma questão de hábito.
O que ontem se estranhava mortalmente, hoje está de tal forma entranhado que se torna até impossível conceber a realidade de outra forma.

Depress...

Porque a realidade é um acumular de situações frustradas, tentativas falhadas, sonhos adiados, vontades veladas...

Can you do it by you self?

domingo, março 01, 2009

Irritação da noite...

"Eu não pago para entrar em lado nenhum!"
"Então, faça o favor de ir para lado nenhum... and be my guest!"

terça-feira, fevereiro 24, 2009

...

Chego a irritar-me comigo própria perante a volatilidade das minhas vontades! Fdx!!! às vezes nem eu própria me entendo!

quinta-feira, fevereiro 19, 2009

Afinal ainda há quem goste de mim à primeira!

"Abordagem ao conhecimento!

De 82, original, rebelde, amiga, teimosa, carinhosa, pura. Gostei de conhecer.
Sincera, directa, demais. Noite fantástica, queremos repetir..."

E pronto lá ando eu com o ego a mil e a babar!
Onde raio deixei o babete??

terça-feira, fevereiro 17, 2009

Clandestino

Porque não chega foder. Há que alimentar, conhecer. Dar. Receber. Desvendar. Expor. Partilhar.

Orgulhosamente

Tenho tanto orgulho em ti.
Ler-te, ver-te, ouvir-te.
Sei-te eterna e irremediavelmente em mim, obrigada por isso.

Almost...

Cada vez mais próxima de uma colisão. Contra o teu corpo. A tua alma.
Quero-te agarrar de dentro para fora.
Ter-te em mim completamente, etériemente.

segunda-feira, fevereiro 09, 2009

But...

Acho que estou vicíada nas tuas palavras... arrepio-me só de imaginar o sussurro delas de encontro à minha pele....
Não acho normal esta ansiedade que me consome por uma qualquer palavra tua!

Mas no meio disto tudo, dou por mim a pensar que raio de merda é que eu estou a fazer com este progressivo envolvimento, esta crescente tesão e vontade insuportável de te ver, de te ter, de ser tua... Tudo para nada...
Porque no meio dos devaneios, dos desejos viscerais, da vontade, da ansiedade, da tesão, do arrepio, da atracção... assombra-me sempre a realidade, e às vezes tenho muita pena de não conseguir ser insconsequente nos meus actos... era tão mais fácil!
Estou no meio de uma confusão total... numa luta desleal entre princípios, bases e uma vontade monstruosa, que me está a consumir as entranhas!

Quero poder fazer, acontecer, ter, usar, abusar... livremente... de consciência tranquila...

De mim para ti

Apetece-me descobrir-te em poucas horas, deixar de enfrentar a distância dos nossos olhares, perder-me em cada segundo, na eternidade de cada momento, sem ontem, sem amanhã, sem tempo.
Reflectir no teu corpo a intensidade do meu desejo através dos mais simples carinhos...
Amar-te e entregar-me cada vez mais, sentir-nos a fluír para um único corpo de paixão, desejo e rendição.
Apetece-me fazer amor contigo como se nós próprios não existíssemos para além do quarto de hotel, num misto de loucura e inconsciência... depararmo-nos com uma crescente intimidade, nascida um dia de um simples clic, vindo do nada, num sentimento que nos transcende, com uma química inegualável e uma atração que se sobrepõe à pele e nos enlouquece na presença um do outro.
Apetece-me abraçar-te, respirar-te, consumir-te por inteiro.
Observar-te apenas.
Vaguear no teu corpo, ágil e criativa, sentir-me a despertar os meus sentidos.

Foste um instinto certeiro, mas ainda não encontrei forma de o guardar. Não te quero longe de mim, mas tenho medo de te ter por perto. Assustas-me tanto quanto me fascínas.
Não há razão no que sinto. Há pele. Há química. Há tesão.

Esta insegurança empurra-me para um contínuo caminhar sobre uma corda bamba sem rede. Sinto falta de ar quando não vejo as tuas palavras a reflectir a tua imagem. Estou a perder o controlo da situação, o fôlego, a razão.

Quero deixar-me levar pelo teu simples sorriso, pelo teu abraço, pelo teu carinho.
Quero as tuas mãos no meu corpo, na minha alma.

Mata-me esta ansiedade em te querer ter em mim, na tranquilidade do teu olhar.
Mata-me esta necessidade de me fazeres sentir viva, mulher, tua.

sexta-feira, fevereiro 06, 2009

...Será?

És uma forte tentação, uma incógnita, um desejo enorme, uma tesão insuportável, uma saudade permanente. Gosto da tua luz, do teu erotismo.
Não quero apresentar-te ou mostrar-te seja a quem for.
És um dos meus segredos e quero apenas preservar-te. Não sei onde estás, com quem estás, nem se voltarás. Apenas sei que quando voltas estás comigo e quando não estás estás em mim...

Renascido daqui ; )

Fruto proíbido

Estás a tirar-me o sono...

quinta-feira, fevereiro 05, 2009

Pontaria do cara***!!!

É que com um filho uma pessoa ainda aguenta, adoro crianças....
Agora... casado? c'est pas possible!!!!!

domingo, fevereiro 01, 2009

By our selfs...

O mal de não estarmos habituados a estarmos connosco próprios é que quando, por exemplo, falta a luz por mais de 1hora numa noite de Inverno... entramos em parafuso, porque a única coisa que se ouve é tudo o que nos vai dentro.

Na azafama do dia-a-dia, com todos os seus ruídos, imagens, informações, inibidores de auto-conhecimento, esquecemo-nos de pensar sobre tudo o que vivemos... a forma como nos toldam e nos deixamos toldar é inacreditável.

E o gostar de estar sozinho é isto mesmo. Sem luz.

E quando não se consegue lidar com isso, há duas hipóteses: ou se sai de casa em busca da luz perdida, ou se força o sono dos inseguros e dos covardes.

Seja qual for a escolha, no final das contas, o importante é a fuga!

...

A ligeireza às vezes leva à dúvida...

Sintomas...

Algo que me irrita mesmo é numa daquelas noites de insónia , não ter ninguém com quem partilhar isso, mesmo sem obter resposta na hora, mas simplesmente ter a liberdade de poder partilhar o milhão de coisas que me vão no pensamento enquanto não durmo....

Ideologias

Porque raio é que para os católicos, os não católicos estão perdidos???

Abstinência forçada

Será que 120 dias sem sexo chega para ir para freira?? É que vocação para sofre já tenho....

Interpretações...

No outro dia passei a noite inteira a sonhar com um raio de um cão que me passava a noite inteira a morder os calcanhares... estranhamente e para além de me doer muito, nunca ficava visivelmente marcada. Mais estranho, ninguém fazia nada e ainda gozavam comigo.
Passei-me e às tantas quantas espanquei raivosamente o cão, que apesar de estar a apanhar e a ficar cada vez mais ferido (e visivelmente) continuava a atacar-me.
Acordei em desespero...

Hoje, sonhei que uns infiltrados chineses nos atacavam os eventos culturais que andamos a fazer, que nos espancavam, incendiavam o espaço, que em defesa nossa alguém acabava por matar um deles...

Ai!!!!
Alguém me explica que raio se passa comigo????

Razão ou desculpa?

Mas será que haverá mesmo quem deixe de votar no Sócrates por causa do suposto caso Freeport? Será que a consciência ambiental se vai sobrepôr ao vício do desenvolvimento e do consumo?

Dúvido!

Mas no meio disto tudo, ficámos já a saber onde é que ele tem casa e quanto custou... That´s why i love Portugal!

Why?

Tenho sérias dificuldades em perceber o que raio leva alguém a pôr fotos do seu próprio corpo nú, com direito a mostrar a cara e tudo, em comunidades virtuais como o Hi5, o Myspace, o Orkut ou o Facebook...

sábado, janeiro 31, 2009

Balance

O bom de ontem:
O jantar foi óptimo, a comida maravilhosa, o preço razoável, as pessoas adoraram e divertiram-se.
O concerto foi excelente, a voz da minha querida Helena encantou o mundo e encheu-nos de alegria. Fartámo-nos de dançar e conversar.
Fui feliz e por alguns momentos emocionei-me com a beleza da harmonia que se estava a criar.

O mau de ontem:
Um simples desentendimento, picardia, provocação ou secalhar simplesmente estupidez humana acabou com a noite de todos e com a minha festa.

Hoje devia estar com um sorriso na cara, feliz da vida por ter tido uma festa maravilhosa, rodeada de tantos amigos e a única coisa que me vem à cabeça é a forma ridícula como tudo acabou.
Fdx!!! Que merda é que eu fiz de tão grave para não conseguir ter uma merda de uma festa de anos na paz do senhor?

Claro sem contar com as quase 20 ausências no jantar, cujos pratos estavam prontos e os meninos nem se dignaram a avisar, sequer a atender o telefone... nem com as outras tantas ausências na festa, que me ferem só de pensar, que nem uma passadinha rápida deram para me dar um simples "Olá"...

Enfim.
Obrigada a todos os que me presentearam da forma que mais me enche de orgulho, obrigada pela vossa presença, pelos vossos sorrisos, pela vossa disponibilidade para partilharem comigo aquilo que de melhor têm.. a vossa amizade!
Obrigada por me fazerem feliz!

quarta-feira, janeiro 28, 2009

Assim vale a pena ter Hi5...

"Se existe alguém na vida surreal, alguém diferente, alguém a quem podemos chamar the best! A mais bonita, a mais mais mais esse alguém és tu, desde que aceitaste o meu pedido de amizade já há coisinha de um ano tenho acompanhado o teu perfil e confesso que todos os dias fico muito espantado, muito admirado, estás de facto de parabéns pelo mundo que arrastas atrás de ti, pela excelente personalidade que tens e claro por essa tua beleza lindíssima, PARABÉNS"

Cresce ego, cresce...; )

Parabéns a mim!



Leslie Gore

Pai para mim?

O meu pai ligou-me ontem a desejar feliz aniversário.
Não quero entrar em melodramas, mas será normal um pai, cuja única filha que tem, eu, não saber que ela nasceu a 28 de Janeiro de 1982?
Que nervos!

A última maravilhosa deste ilustre senhor, com quem só falo cordealmente uma vez por ano, foi ligar-me no dia 28 de Fevereiro, ou seja, UM MÊS DEPOIS, a desejar feliz aniversário...

27

27 anos.
Dói-me a cabeça.
Estou nostálgica.
Está um dia horrivel de cinzento e chuvoso.

Parabéns a mim.

terça-feira, janeiro 27, 2009

E hoje acordei assim...





João Pedro Pais - Um Volto Já

Deve ser de estar a escassas horas de fazer 27 anos...

sexta-feira, janeiro 23, 2009

Confessionário II

O que vale é que todos se encontram à minha volta, todos amam e deixam de amar, todos vivem paixões intensas e correspondidas, menos fugazes e mais voláteis, tanto faz... Vivem.

Depois anda por aí a Miss... farta de estar desapaixonada... farta de ser alvo de amores desnecessários... farta de se envolver com quem nem sequer a vê como mulher...

Enfim.

Confessionário

Porque na verdade a única forma de satisfação plena é esta: ter o mundo a girar à minha volta.
Porque de outra forma a minha insegurança vem à tona e num ápice passo a sentir-me um zero à esquerda, um insignificante nada.

Por favor!!!

Contrariem-me, mas não me façam a vontade por frete! Fico fula!!!!!

quinta-feira, janeiro 22, 2009

Parabéns a mim!


Diz que o meu querido blog fez anos ontem!!
Obrigada a todos os que me têm aturado durante estes 4 anos!

domingo, janeiro 18, 2009

?

Às vezes não tenho a certeza se vivo na realidade ficcionada ou numa ficção real... Como é que os pormenores nos podem passar ao lado?

domingo, janeiro 11, 2009

Birthday Wish List

Ora aqui vão os meus desejos para a virada de mais um ano na vida de Miss M, ou seja prendas, prendas, prendas!!!:

P.S. à parte de tudo o que consta nesta lista, e para além obviamente da vossa preciosa presença, sugere-se apenas oferendas de ordem espiritual ou monetária... tudo o resto de ordem material que não conste na lista agradeço, mas será á partida desnecessário...




TRAPOS E AFINS
Optei por tirar as imagens que isto já parecia mais a feira do que outra coisa qualquer...
Então aqui nesta secção todos os que me conhecem sabem que detesto padrões ou cores pálidas... a partir daí é criar!



Camisolas, túnicas, vestidinhos, vestidos, tops, camisolinhas, casacos e casaquinhos... o meu número é o 36... vá, sejam generosos!
Também é preciso calçado, por isso aceita-se ténis, botas altas e baixas, de salto e rasas, botins ou sapatos... altos, de agulha... Diz que a inteligência se mede pelo tamanho do pé, o meu é um modesto 40 (sapato e bota) e 41 (ténis)...
Depois, malas, malinhas e malonas, cintos, brincos, pulseiras... venha a nós a futilidade!

NECESSIDADES

Porque o meu já morreu... ele é que ainda não sabe ; ) Aqui está baratinho e desbloqueado a todas as redes ; )


O meu Mp3 macaense tadinho, já fala todas as línguas e nem sabe bem de que país é... desliga-se e volta a ligar-se sozinho... um verdadeiro caso de esquizofrenia musical ; )
Este tem uma marca bonita, Las Vegas, e até nem é caro para 8GB ; ) Aqui

PERFUMES

* Flower by Kenzo
* Gucci Rush
* Boss Intense
* Armani Code


LIVROS (traduzidos de preferência)

Chuck Palahniuk:
* Haunted
* Rant
* Snuff
* Fugitives and Refugees: A Walk in Portland, Oregon
* Stranger Than Fiction: True Stories

Lucia Etxebarria:
* Nos braços da mulher fetiche
* A Eva futura
* Estação de Inferno
* O visivel e o invisivel: Sobre o amor e outras mentiras
* Uma história de amor como outra qualquer
* Cosmofobia
* Um milagre em equilibrio
* Actos de amor e de prazer

Hanif Kureishi:
* My Beautiful Laundrette & Other Screen
* No Colo do Pai
* O Buda do Subúrbio
* Sammy & Rosie Get Laid

Al Berto:
* Trabalhos do Olhar (1982)
* Salsugem (1984)
* O Livro dos Regressos (1989)
* A Secreta Vida das Imagens (1991)
* Luminoso Afogado (1995)

Pedro Paixão:
* Amor Portátil (1999)
* Barely Legal (com fotos - 1999)
* Saudades de Nova York (2000)
* 47 W 17 (2000)
* Do Mal o Menos (2000)
* A cidade depois (2001)
* PortoKioto (2001)
* Girls in Bikini (2002)
* Quase Gosto da Vida Que Tenho (2004)
* Ladrão de Fogo (2005)
* Asfixia (2006)

* Metamorfose
Franz Kafka; Paula Rego

* Escândalos Privados
Nora Roberts

* Os Monólogos da Vagina
Eve Ensler


MÚSICA

* Nintin Sawhney, Coliseu dos Recreios, dia 24 de Março

* Beyoncé, no Pavilhão AtlÂntico, dia 18 de Maio

SAÚDE E BEM ESTAR

* Eight Hour Cream Intensive Moisturizing Body Treatment
* Daily Moisture Lotion
* Viagem às Ilhas Gregas (Cada cêntimo é precioso! Grão a grão!)



Posso lá eu alguma vez sobreviver mais um verão sem este paraíso? A minha sanidade mental depende disto!!!

* Fim-de-semana num SPA

Porque a alma também depende do corpo... e este que tão mal tratado tem sido, já merece!

Almost 30

Não não estou em crise! Estou em ânsias....
Aquela menina está a desaparecer....

Quase quase!

Ora como a minha avó dizia: "Quanto mais os anos passam, menos tempo terás para os viver..."
Fdx, não é que a nona tinha razão?
Diz que já faço 27 anos dentro de 17 dias... Ai! Que prazer que é ver o tempo a correr!
Ora, este ano apetece-me, porque sim, porque quero e porque posso, fazer um daqueles jantares de arromba, com direito a festa e tudo!

Por isso comecei a convidar o meu povo no 2º dia do ano ... "Ah e tal, tão cedo, que disparate, ainda falta um mês..."

Pois que já passaram duas semanas desse mês e eu continuo à espera de metade das confirmações das v. exmas. presenças/ausências.

Dá para ser?????

domingo, janeiro 04, 2009

Os homens de MissM 08

Pensando nos homens que me passaram pelas mãos em 2008:

* O ano começou com o N., uma cama boa, bem boa, muitos hotéis, inúmeros almoços à beira mar, muito marisco e vinho verde, toneladas de sms's e algum secretismo. Ainda durou algumas semanas, até ele se apaixonar.

* Depois veio o F. em quem já andava de olho há algum tempo, perfeito! Cama boa nas primeira 6, 7 vezes. Tornou-se monótona. Eu envolvi-me demasiado e ele desinteressou-se. 2 semanas.

* Depois de ter apanhado os cacos do chão e me ter recomposto, heis que chega a salavação da pátria. O S. chegou com o sol e trouxe uma lufada de ar fresco à minha vida. 3 semanas intensas, cama perfeita, maravilhosa, genial. Conversas às toneladas, fins-de-semana, praia, tratada como uma rainha, empatia perfeita, amigos novos, conjucão de grupos... alto astral. Summer love total. Depeois chegou a rainha má e roubou-me o doce. Começava finalmente a ficar apaixonada. Well... Next.

* O J.... ai o J. Lamentável e provavelmente o maior erro da minha vida. A cama foi de chorar, mesmo! Lágrimas de sangue. Empatia Zero, tesão nula, sintonia noutra galáxia que não nesta... Amigos. Somos de facto até hoje. Mas mais uma vez ele cometeu o erro de se apaixonar e não correu nada bem.

* Depois veio o M. Bezana total. Quimica brutal. Uma noite. Um almoço, vagas palavras e morreu a vontade.

E 2009 começa com uma repetição... será um sinal?
Em 2008 em cinco homens que me passaram pelas mãos quase me apaixonei uma vez e acho que me apaixonei outra... Que coisa mais insípida.

Bahhh...

Porquê?

Porque gosto deles complexos mas simples, lindos mas não deslumbrantes, bonitos e misticos, sociais mas centrados, comunicadores para o que os rodeia e para si mesmos, extrovertidos mas não abusados, verdadeiros, misteriosos, cultos mas não presunçosos, que sabem, gostam e precisam de estar sozinhos.
Gosto deles quando gostam de si mesmos sem roçar o egoísmos, quando dão sem se aperceberem que estão a fazer alguém sorrir, quando desaparecem porque precisam de o fazer e depois voltam com mais energia e vontade.
Gosto deles sedutores, meigos mas com energia, gosto deles controladores nas alturas certas, dominadores mas não manipuladores, gosto deles com caricias arrepiantes e beijos escaldantes.
Gosto que me façam tremer dos pés à cabeça, que me deixem borboletas no estômago, que me façam suar frio só de pensar.

Gosto da simplicidade das coisas e da interpretação maravilhosa que isso me traz.
Gosto das pequenas coisas e da eterna recordação que fica na minha cabeça, na minha pele, nos meus sentidos.

Gosto de ti.
Será pedir muito?
A noite de ontem não podia ter sido mais sublimemente estranha...
Reencontros, descobertas, novas decisões... foi... digamos... interessante.

quinta-feira, janeiro 01, 2009

Resolução de ano novo

1ª visão de 2009:
Estou a ficar cheia de rugas.


Tenho mesmo que me mentalizar que já não vou para nova e que preciso MESMO de me começar a cuidar, que isto de não ter regras básicas de manutenção é para gente jovem e fresquinha, já não resulta neste corpo

Ah! É verdade...

.... esqueci-me de acrescentar à lista de saídas e entradas ontem:
10. Sozinha.